TRANSTORNO DE ANSIEDADE

Ansiedade

Ansiedade é uma reação normal ao estresse, mas para algumas pessoas pode tornar-se excessiva e de difícil controle, prejudicando sua qualidade de vida.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil tem a maior taxa de transtornos de ansiedade do mundo (exame.com/ciencia/brasil-e-o-pais-mais-ansioso-do-mundo-segundo-a-oms/).

Uma resposta do corpo vinda do sistema nervoso autônomo que age independente do nosso pensamento racional, como um reflexo. Suas causas podem variar de pessoa para pessoa, no entanto, é preciso ficar atento a alguns fatores e se eles passaram a atrapalhar o seu dia a dia:

  • Pensamentos Intrusivos e/ou preocupação excessiva
  • Medo
  • Choro
  • Batimentos cardíacos acelerados
  • Dores no peito
  • Vasos sanguíneos contraídos
  • Respiração ofegante
  • Falta de ar
  • Agitação de membros como pernas e braços
  • Dormência em alguma parte do corpo como mãos, pés e face
  • Enjoos e vômitos
  • Tonturas e/ou sensações de desmaio
  • Insônia e/ou irritabilidade

A ansiedade pode ser dividida em transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, fobia social, transtorno obsessivo compulsivo e transtorno de stress pós-traumático.

É importante ressaltar que a ansiedade possui uma linha tênue entre algo bom e ruim, mas quando ocorre o descontrole e essas sensações ficam contínuas e duradouras é hora de procurar a ajuda de um profissional de confiança.

Dicas de prevenção

A Estância Morro Grande acredita que a saúde e o bem-estar dependem de vários fatores, por isso aborda em seu tratamento o modelo biopsicossocial recomendando manter um estilo de vida saudável e hábitos diários que contribuam para isso, como:

  1. Ter uma boa noite de sono
    Estabelecer uma rotina na hora de dormir, deitar-se cedo sempre no mesmo horário e descansar 8h.
  2. Praticar esportes e outras atividades físicas
    Manter o corpo em movimento e gastar energia acumulada
  3. Ouvir música
    Seus cantores e bandas favoritos podem ajudar-te a relaxar.
  4. Controlar a alimentação
    Reduzir cafeína, álcool, nicotina e demais alimentos processados.
  5. Meditar
    Uma prática milenar e gratuita para alcançar o equilíbrio.
  6. Ter ajuda profissional
    Nenhuma prática substitui o acompanhamento de um profissional. É essencial fazer visitas periódicas ao seu médico para que juntos encontrem soluções para a situação.